Quarta-feira, 30 de Novembro de 2011

Buraco Negro

Franz Ferdinand - Walk Away
escrito por João Saro às 15:32
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 28 de Novembro de 2011

Mais um ponto para a Coca-Cola

 

Publicar este vídeo a seguir a uma vitória do Benfica sobre o Sporting, ainda por cima com a claque leonina a estar, neste especial momento, com uma imagem de arruaceiros com os acontecimentos após jogo, é mais um "move" em cheio pela Coca-Cola.

 

Se calhar, fora ter sido no dia a seguir ao jogo, terá sido apenas por acaso (e nem sei como reagirá um adepto ferrenho de verde e branco ao vídeo que acaba por valorizar a atitude de adeptos rivais). No essencial, a estratégia de marketing da Coca-Cola está enquadrada neste spot e vem no seguimento de acções parecidas ou ainda mais condizentes com a sua associação a valores como "felicidade".

 

Há muito que a Coca-Cola é mais que uma bebida com gás. Hoje em dia, isso é apenas um mero pormenor naquele produto.

escrito por João Saro às 00:43
link do post | comentar | favorito
Domingo, 27 de Novembro de 2011

O sofá do fanático... lido por aí

«Na segunda volta do campeonato podem tentar jogar contra nove, porque já se viu que contra onze e dez não vão lá.»

 

Éter in Céu Encarnado

 

«Como combinado avisei q se o Benfica perdesse seria o primeiro a gozar com o SLB, mas o contrário tb se aplica! A nova protecção no estádio da luz deu origem a novos provérbios: nem tudo o que vem à rede é peixe, às vezes são lagartos.»

 

António Raminhos via Facebook

escrito por João Saro às 14:53
link do post | comentar | favorito

O sofá do fanático... Obrigado Sporting

Obrigado Sporting pelo belíssimo futebol que praticas. Ontem, provaste mais uma vez que, de longe, és a melhor equipa de Portugal. Pena é que sejas tão azarado e que o Benfica tenha o dom do chouriço... sempre o mesmo chouriço têm estes gajos, é contra o Naval, é contra o Manchester, chiça. O árbitro também não ajuda, perdoar mais duas expulsões, um penalti e marcar fora-de-jogos inexistentes... assim também não dá. Não desanimem, vai ser na próxima.

escrito por João Saro às 14:41
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
Sexta-feira, 25 de Novembro de 2011

25 de Abril ou 25 de Novembro

(11 de Março de 1975 . ver a partir de 5m58s)

 

O título é menos provocatório do que aparenta. Existe sempre uma necessidade de algumas pessoas referirem-se ao 25 de Abril como "a sua data ou a sua revolução". O que me deixa intrigado para que servia a revolução. Já na 1ª República se passaram 16 anos em que vinha o Manel "destronar" o actual poder porque ele é que vinha implementar a verdadeira República. Mal se passavam uns meses, vinha o Joaquim matar o Manel para subir ao palanque para enunciar que a sua República é que era.

 

O 25 de Novembro veio acentuar esta ideia dando uma data à direita (seja o que isso for, em Portugal... na altura, pelos vistos, era tudo o que não era comunista) que, não renegando o 25 de Abril, estabelecia ali o momento do esclarecimento da revolução. A partir daí, do PCP para a sua esquerda, o dia de hoje ficou marcado como o final dos ideais do 25 de Abril e a sua luta foi sempre o restabelecimento desta data.

 

Eu cá preferia esquecer essa coisa dos ideais quer de uma quer de outra data e pensar mais (sou um bocado chatinho) em democracia e liberdade. Epá, se estas datas são apenas para ser de alguns portugueses, então quero uma revolução para uma data que me dê mais jeito.

 

P.S.: Um post muito interessante de Pedro Lains, um bocado mais ao propósito do vídeo e porquê isto "do meu 25 de Abril" nunca ter dado para o torto (tipo guerra civil) como poder ser um gene nem sempre muito positivo na sociedade portuguesa (cunha e afins).

P.S.2: Ía-me esquecendo do post... http://pedrolains.typepad.com/pedrolains/2009/11/o-25-de-novembro.html

escrito por João Saro às 16:48
link do post | comentar | favorito

A greve do pensamento

(foto: czaradox.blogspot.com)

 

De um lado a esquerda a apelar contra os que faltam à greve e indignados com a violência da polícia, do outro a direita a dizer que a greve não serve para nada, só prejudica o país e são uma cambada de arruaceiros. Cada ala segue o caminho mais preguiçoso de se manifestar como claque de futebol sempre a reclamar do árbitro antes de se virar contra o treinador. Ambas também fizeram greve de pensamento contrutivo (e não apenas no dia de ontem).

 

Há blogs a serem realçados, pela a sua abordagem moderada numa "selva blogosférica". Fica aqui, pelo menos, um deles: http://adoutaignorancia.blogs.sapo.pt/). Ultimamente, também ando a voltar a gostar de ouvir Pacheco Pereira. Sem dúvida alguém que pensa nas coisas com mais profundidade do que a média, mas que tende, ele próprio, a cair muitas vezes nesta preguiça de barafustar por clubismos (mas quem não faz isso?) Neste tema, convinha-se dar um bocadinho de mais atenção ao opinador, mesmo que não gostem da figura.

 

Concluído o 24 de Novembro e uma semana de guerrilha do pró e anti-greve, desmultiplicam-se, agora, os de esquerda a barafustar contra a manipulação da informação, que a violência partiu dos polícias e até já conseguiram provar que toda a violência dos manifestantes, ontem, foi uma conspiração da força policial. Da direita, são os arruaceiros que deviam era levar umas mocadas ainda maiores porque deviam era ir trabalhar. É análise dos casos polémicos de cada jogo aplicada à política.

 

Basicamente, é um "ou estás connosco ou estás com eles"... "ou apoias a revolução "da nossa" maneira ou és fascista".

 

Coisas simples deviam ser interiorizadas por todos nós para isto ser uma democracia mais à séria. Como vi escrito algures: "A greve é um direito, não é um dever". É não só um direito, como é essencial no equilíbrio de forças sociais, mas não é um dever e tentar impedir que outros trabalhem é tão anti-democrático como se impedir que se faça uma greve. Devia até ser simples, mas esquecemo-nos disto.

 

Ontem, certamente, houveram abusos de parte a parte. De certa forma, é natural que aconteçam alguns desacato, embora não perceba a desresponsabilização da violência (venha ela da ala manifestante ou policial) que é feita de parte a parte.

 

Infelizmente, e o mais infelizmente disto tudo, temo que as greves, da forma como são feitas, não sirvam os seus reais interesses. CGTP e UGT, sempre com as mesmas figuras, ano após ano, entram numa luta de números com o governo em vez de realmente tentarem fazer luta por medidas que pudessem ter efeito prático. São os sindicatos que temos e talvez o que merecemos da nossa participação democrática.

 

Um dia, quando realmente nos importarmos com o assunto, talvez deixemos-nos de brincar às greves e faremos uma "à séria". Talvez no mesmo dia em que teremos fizermos sindicatos "à séria".

 

escrito por João Saro às 16:04
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 23 de Novembro de 2011

Momentos Anti-Ronaldo

 

Passados estes anos todos, o Nuno Gomes ainda não foi ao "focinho" do Ronaldo por este gesto? Nunca vi relatado na imprensa, mas sempre fiquei intrigado com o momento em que ele reencontrou-se com o CR9 (7... ou um número qualquer) depois de ter visualizado esta cena na televisão.

 

(para quem não saiba, o Nuno Ribeiro não gosta muito que sequer toquem no cabelo dele... depois de ter visto isto, nem imagino a quantidade de shampoo e amaciador que passou por ali)

escrito por João Saro às 03:08
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Recrutamento original

Muito se fala do desemprego de hoje e de como é essencial teres um currículo e uma boa primeira impressão eficaz para sequer repararem em ti. No entanto, será que as empresas fazem o melhor recrutamento possível para os seus quadros pegando num currículo, olhando na diagonal e deitando-o fora?

 

A "Leo Burnett - Lisboa", uma agência criativa corporativa ou publicitária (não sei bem qual a designação correcta porque não tenho a certeza se resumem-se a publicidade), decidiu fazer algo diferente, embora o propósito nem parta do recrutamento em si, eventualmente será um fim desta iniciativa para o vencedor do "Queres ser director criativo por 3 dias?".

 

Aproveitando a ausência do actual Director Criativo da agência por 3 dias em Dezembro, decidiram lançar um concurso para recrutar uma pessoa para esse cargo durante 3 dias com direito ao escritório do próprio com vista para o Tejo, um lugar de estacionamento ao lado dos "chefes da casa" e almoços em restaurantes aparentemente requintados. Óbvio que o tipo não vai ser propriamente director de grande coisa, mas é uma experiência e parece provável que seja "despromovido" ao próprio departamento criativo passado 3 dias.

 

O concurso já acabou, mas a ideia do concurso é relativamente simples e deve ressaltar logo uma das qualidades que a empresa procura. Basicamente, tinham de fazer uma gravação de a contar história do filme que se segue para convencer um cliente:

 

Drama Queen ad
No meio dos "aplausos" no facebook da Leo, ainda ouvi uma crítica à iniciativa com um "Yah, querem um estagiário à pala durante 3 dias e depois é despromovido a moço de recados", mas... a sério? Um tipo consegue um emprego numa agência publicitária com reputação mundial e ainda é recebido durante 3 dias como um alto funcionário... isto é mau em que medida?
(aparte: o anúncio é muito bom :) )
escrito por João Saro às 02:00
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 21 de Novembro de 2011

Buraco Negro - Noiserv

Não sei se a ideia é original (a verdade é que nem os meus amigos mais "pros" em cultura musical viram algo semelhante a este projecto), mas este tipo de seu nome David Santos consegue ser uma espécie de "one man bad + produtor" em pleno show. Podia ser playback, mas com Noiserv a produção de tudo é na hora por uma só pessoa com os mais variados instrumentos. Eu, que não percebo nada disto, acho que isto é criatividade e metodologia unidas em grande nível.

 

Já tive oportunidade de ver ao vivo e a qualidade é enorme. E já que a Optimus anda popular com os seus duetos improváveis, aqui fica uma reportagem a que está associada:

 

 

... e a sua associação a um projecto da Samsung:

 

 

 

... e, vá lá, uma das músicas de disco mais reconhecidas do homem onde se consegue ver melhor o resultado de Noiserv:

 

 

escrito por João Saro às 02:46
link do post | comentar | favorito

Ignorância (em simplex)

Podia eu ter esperado 12 a 24 horas, aquando da escrita do post anterior, e tinha poupado o meu teclado e os possíveis neurónios de alguns cérebros que ainda se deram ao trabalho de ler aquele post para colocar simplesmente uns links para outros blogs que disseram melhor o que eu quis exprimir.

 

Não vou deixar passar esta oportunidade de deixar links para blogs e autores com que muitas vezes discordo:

 

Arrastão - "Ignorâncias"

 

Aventar - "O simbolo da ignorância dos jornalistas da Sábado"

 

Só que ainda vi uma versão mais simplificada, mais atractiva e eficaz sobre "esta" opinião. Bruno Nogueira exprime-se no "Tubo de Ensaio" e o pessoal nem tem de ler nem nada... não há imagens em movimento, mas é só ouvir:

 

Bruno Nogueira no Tubo de Ensaio de 18/nov

escrito por João Saro às 02:06
link do post | comentar | favorito

Mais sobre quem digo que sou

Pesquisar neste blog

Links

Posts recentes

AD.dicts

Os bustos

Adopção = Sexo

O Benfica joga no domingo

O balde de gelo

Buraco Negro

Médio Oriente: a solução!

"We need to talk about Is...

4th July - Made in...

Cenas épicas

Arquivos

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Escritório

Bloco de notas

subscrever feeds