Terça-feira, 26 de Junho de 2012

Buraco Negro


Nirvana - Polly (ao vivo em Reading 1992)
escrito por João Saro às 19:16
link do post | comentar | favorito

Não custa sonhar

 

As circunstâncias são bem difererentes, apesar de serem as mesmas selecções (ler jogadores). Sim, vai ser (bem) mais complicado, mas nem a Espanha é o Barcelona e até o Barcelona perde frente a Chelseas.

 

Sim, não custa sonhar. Sim, não é impossível.

escrito por João Saro às 19:03
link do post | comentar | favorito

Leituras do Euro

"Portugal X Espanha - Em busca de uma Identidade (quase) perdida", por Jorge D. in Centro de Jogo.

 

O outro blog que também acompanho para aprender alguma coisa e fingir que "pesco" alguma coisa disto. No entanto, embora me reconheça na parte da identidade (já falámos sobre isso, não já?), tinha a sensação que este era o último jogo em que íamos querer posse de bola, apostando tudo no contra-ataque e... sim, no erro do adversário.

 

Mas ele percebe mais do que eu.

 

E, repito (e repitirei mais vezes), sigam as análises do Euro deste blog:

 

http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/

 

P.S.: Como ter Postiga dava jeito neste jogo... não estou a idolatrar o jogador, simplesmente não há mais nenhum do seu estilo nesta selecção... e que jeito dá um avançado com o seu estilo e interpretação do jogo colectivo.

escrito por João Saro às 18:53
link do post | comentar | favorito
Sábado, 23 de Junho de 2012

MCR - Movimento Corta Relvas #1

 

Expresso - Relvas quis favorecer empresa de Passos Coelho

 

Ou Relvas chama mentirosa* a Helena Roseta ou então finge que no pasa nada. Há uma terceira hipótese, mas é altamente improvável.

 

* alternativa politicamente correcta (que segundo Almeida Santos não se deve chamar mentiroso... disse umas inverdades, vá): dizer que a senhora pode, de alguma forma, ter um problema relaccionado com a memorização de factos.

escrito por João Saro às 04:33
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 21 de Junho de 2012

Cliché, mas obrigatório

É normal que com o aproximar da Alemanha-Grécia não venha só à baila o momento político europeu. Desde que sabe da existência deste jogo, o célebre sketch dos Monty Python tem estado a rodar já por diversos programas (ao estilo do episódio dos Simpsons aquando do Portugal-México do Mundial 2006).

 

Portanto, por mais cliché que seja, aqui fica um dos mais conhecidos sketchs de Monty Phyton:

 

 

Nota: Ouvi por aí que Merkel vai assistir ao vivo a este jogo. Nada demais, senão fosse o primeiro jogo do Euro em que o vai fazer. Não há o mínimo de sensatez nesta Europa.

escrito por João Saro às 02:13
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 18 de Junho de 2012

Se eu percebesse disto...

 

 

No início do Euro, apostava forte em três equipas: Espanha (mais que todas), Alemanha e Holanda. Sobretudo pelos últimos campeonatos e pela qualificação. Talvez acrescente a Itália e a França (desconheço como estão ambas). Percebo tanto disto, que uma delas foi corrida com três derrotas. Eu até gosto dos holandeses, a selecção que já devia ter um mundial na vitrina e não tem, mas que deu jeito o seu rendimento... lá isso deu.

 

Entretanto, para quem quer ter análises de como as equipas andam a jogar à bola neste Euro, para além das do Luís Freitas Lobo, tem este grande blog: http://lateral-esquerdo.blogspot.pt/ . Assim, por acaso, percebem disto um "bocadinho" mais do que a minha pessoa.

 

Sobre Portugal, já disse que gostava de ver uma equipa de passe curto e "blá blá blá", mas isso é uma questão de gosto de estilos. Joguem como ontem e estão a potenciar o vosso valor. Relativamente bem a defender (pelo menos, para uma selecção... basta ver as defesas das restantes no Euro), bem a atacar. Como gosto de vocês a jogarem em equipa.

 

P.S.1: Ontem, passou-me ao lado um blackout dos jogadores. Espero que esta vitória tenha apenas efeito bons para a selecção...

escrito por João Saro às 16:59
link do post | comentar | favorito
Domingo, 17 de Junho de 2012

Nalbandian, não merecias ser recordado por isto...



Tudo está mal nestas imagens. Nalbandian não merecia (pelo menos, o seu talento) e este court, um dos mais bonitos do mundo, também não.


escrito por João Saro às 17:23
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 15 de Junho de 2012

Buraco Negro


Pearl Jam - Animal (1993)
escrito por João Saro às 18:55
link do post | comentar | favorito

Longas do Euro

O show de Espanha...

Vi a espaços o jogo, mas o suficiente para apreciar que o estilo espanhol está intacto. Dou por mim a torcer mais pela Espanha que Portugal, com nuestros hermanos aprecio o jogo e quero ver espectáculo, com a selecção das quinas devia dar saltos... mas confesso que me tem sido bem próxima da indiferença as minhas reacções aos golos portugueses. Podem expatriar-me, mas de há uns anos para cá que o meu prazer em ver a selecção tem decaído a pique.

Da Espanha aos irlandeses

E isto leva-me aos irlandeses. A Irlanda fez o que pode, os adeptos aceitaram a superioridade espanhola e decidiram fazer uma festa. A forma como se vive o futebol nas ilhas britânicas é especial. São fanáticos, mas sabem apreciar o desporto. Tanto sofrem com a sua equipa como sabem aplaudir a vitória adversária. E têm memória, tratam o Eusébio, por exemplo, com o mesmo respeito que nós. Ali estavam, hoje, a viver o Euro como deve ser.

 

Ah, e gostam de boa cerveja.

Dos irlandeses aos portugueses

Confesso que já vi selecções nacionais menos preparadas para a vitória que esta. Ainda sou do tempo que ir a uma fase final já era uma festa ou de ver os Mundiais sem Portugal, mas tudo era tão genuíno. Nunca fomos como os irlandeses, mas éramos nós ali à procura de ser o David que derruba o Golias... se ganhássemos, éramos os maiores, se perdêssemos, a culpa era do árbitro ("ah, Marc Batta"). Nas virtudes e nos defeitos, éramos nós e genuínos.

 

Hoje, chateamos-nos mais a ver a selecção do que apreciamos o momento. Para nós, já só vale a pena se ganharmos... não podemos ser sequer da segunda linha europeia, temos de exigir o quase impossível e só temos orgulho se acreditarmos nisso piamente. Já não interessa o futebol bonito... ganhar por 1-0, chega. Se perdermos, já nem o árbitro culpamos (ok, ainda o fazemos de vez em quando).

 

Já nem damos nomes às selecções que vão à fase final. Magriços, Infantes, Patrícios... com se chama esta selecção?

Dos portugueses ao Ronaldo

O interessante desta história do Ronaldo é que criticam o que é pormenor e não se critica o pormaior. Ele falhar a baliza é um dia mau, uma má obsessão, um azar... o que for. O que eu critico é que não temos uma selecção nacional, temos uma selecção do Ronaldo. A geração de ouro era uma geração. Figo foi o melhor do mundo, mas nunca houve uma selecção do Figo.

 

Voltando aos falhanços, isso eu perdoo... tomar várias opções erradas durante o jogo já me parece longe de quem se acha o melhor do mundo. É principalmente o facto de ele esquecer que o futebol se faz com 11 a rumar em sintonia. E não é só o Ronaldo, são também as decisões dos colegas que mais facilmente procuram um Ronaldo rodeado por 3 jogadores do que progredir com a bola em caminho livre ou optar por um colega em melhor posição. Tudo gira em redor do que faz o Ronaldo.

 

Chateia-me ver tanto Ronaldo escrito que já estou chateado comigo mesmo por estar a escrever infinitivamente o seu nome.

 

Esta selecção tem bons jogadores, muito bons jogadores. Não tem talvez os mais cruciais para construir uma equipa sólida, mas tem Ronaldo, Coentrão, Pepe, Moutinho, Nani... de que vale ter apenas um destes senão se aproveita os apoios de Coentrão ou se todos procuram um jogador apenas à espera que este resolva tudo.

Do Ronaldo ao pragmatismo

Tanta histeria e o Euro até está a correr relativamente bem para as cores lusas. No grupo da morte, a vitória da Dinamarca sobre a Holanda mudou as contas, a selecção laranja aparece em baixa (apesar de ser a segunda melhor do grupo) e, apesar de todas as possibilidades, o momentum parece mais português do que dinamarquês ou holandês. Veremos na jornada final.

 

Podemos não ter uma equipa de qualidade (diferente de jogadores de qualidade), mas temos atletas experientes que podem aproveitar da melhor forma as sortes e os azares do jogo. Quem sabe, será preciso (muita) sorte para vencer Rússia, Espanha e mais um (as hipóteses mais prováveis caso sejamos segundos), mas a história está feitas de surpresas e esta ainda não está feita.

escrito por João Saro às 18:41
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
Segunda-feira, 11 de Junho de 2012

Parabéns campeão

 

escrito por João Saro às 15:49
link do post | comentar | favorito

Mais sobre quem digo que sou

Pesquisar neste blog

Links

Posts recentes

AD.dicts

Os bustos

Adopção = Sexo

O Benfica joga no domingo

O balde de gelo

Buraco Negro

Médio Oriente: a solução!

"We need to talk about Is...

4th July - Made in...

Cenas épicas

Arquivos

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Maio 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Escritório

Bloco de notas

subscrever feeds